Gôndola de supermercado: como sua organização interfere nas vendas
Marketing de Varejo

Gôndola de supermercado: como sua organização interfere nas vendas

Pricefy

9/1/2018

This is some text inside of a div block.
April 22, 2021
This is some text inside of a div block.

Preço e qualidade são termos comuns na linguagem do varejo, sendo os aspectos que norteiam, na maioria das vezes, a decisão do consumidor. Todavia, não é tão simples assim! O consumidor está cada vez mais exigente. Por isso, o marketing tradicional teve que se adaptar a uma nova realidade para se transformar em um “um marketing de experiências”.

Com essas novas exigências, a ciência tem sido utilizada para estudar sobre a complexidade do comportamento do consumidor. Com os estudos do chamado “neuromarketing”, a cada dia se descobre algo novo sobre a mente humana. Mas calma, não precisa se preocupar, achando que terá que voltar para a sala de aula para estudar sobre esse assunto!

Neste post você vai conhecer dicas sobre modificações simples que influenciam o comportamento do consumidor, como a organização da gôndola de supermercado.

Mas, antes disso, falaremos sobre o planejamento da estratégia de marketing, que é uma etapa essencial. Vamos lá?

Como estimular a cultura do planejamento na empresa?

Quando o Natal se aproxima, tudo o que você quer é arregaçar as mangas e colocar um cartaz na entrada da loja anunciando o preço do pernil? Saiba que essa decisão não deve ser tão óbvia! É preciso passar pela etapa de planejamento.

Essa etapa (que muitos desejam “pular” e ir direto para a ação) é essencial para o sucesso nas vendas. Assim, antes de anunciar os produtos, é imprescindível estimular a cultura do planejamento na empresa.

O planejamento é essencial para a definição dos objetivos e do público-alvo ao qual se deseja alcançar. Desse modo, o primeiro passo para vender mais é conhecer o consumidor.

Entender quem é o seu cliente é o segredo para tomar decisões acertadas sobre a estratégia de marketing da empresa. É esse conhecimento que direciona a organização de produtos, a definição de preços e promoções. Mas como isso é possível?

Como entrar na mente do consumidor?

A evolução do marketing nos últimos anos têm acompanhado o desenvolvimento de novas tecnologias. Esses recursos têm sido utilizados para acessar a mente do consumidor; é o chamado neuromarketing.

Com essas pesquisas, muitas curiosidades sobre o comportamento do consumidor têm sido descobertas. Tornou-se possível investigar como o cérebro humano reage a estímulos. Um dos achados desses estudos concluiu que o cérebro é fã de estímulos visuais, de emotividade e de simplicidade.  

Outra forma mais tradicional de acessar o consumidor é a pesquisa de satisfação. É uma forma clássica, mas que passou a ser utilizada por meio de ferramentas tecnológicas, já que o formulário em papel é visto como algo do passado.

Com isso surgem várias formas de dar voz ao cliente aproveitando recursos tecnológicos, como sites, aplicativos, mensagens eletrônicas e os moderníssimos QR Codes.  

Estar atento aos feedbacks dos clientes é uma forma de embasar as decisões relacionadas a promoções, produtos e, até mesmo, à organização das gôndolas, visando melhorar cada vez mais a experiência de compra e reter esse consumidor.  

Como organizar a gôndola de supermercado?

Alterações sutis no seu PDV, como mudar o layout, a ordem dos produtos, a iluminação, entre outros, podem ser determinantes para influenciar o comportamento do consumidor e aumentar as vendas.

Como a decisão de compra está relacionada a estímulos cerebrais, existe uma grande diversidade de interesses e você precisa saber de algumas peculiaridades. Saiba mais adiante.

Preocupe-se com a disposição dos produtos

Se você quer atrair clientes adultos, saiba que eles odeiam se abaixar para pegar os produtos. Então, produtos destinados para adultos devem ser colocados na altura das mãos e dos olhos.

Quem resiste à expressão de uma criança pedindo um chocolate? Os pais podem estar apressados, mas o chocolate e outros itens que agradam as crianças devem ser deixados em prateleiras baixas, na altura dos olhos dos pequeninos.

Avalie a jornada de compra do cliente

Outro aspecto básico é pensar na jornada de compra do cliente desde sua entrada na loja. Após ver um cartaz com uma promoção imperdível, por exemplo, o cliente vai tentar ir direto até esse produto.

A estratégia nesse caso é colocar o produto em promoção exposto ao final da loja, para que esse cliente passe por várias gôndolas e aumente sua compra. A palavra de ordem é: produtos mais procurados serão encontrados ao final da loja!

Você também não vai reservar uma ilha ou uma ponta de gôndola para expor produtos baratinhos e que não agregam valor com uma margem de lucro baixa, não é mesmo?

Esses espaços são nobres e devem ser utilizados para expor produtos conhecidos e de alto giro. Considerando que essas são áreas de maior visibilidade, devem ser alocados produtos de destaque. Expor produtos de maior giro resulta em maiores receitas.

Mantenha os produtos bem etiquetados

Outro ponto a se observar é que os clientes detestam produtos mal etiquetados. Preços trocados ou incorretos dão muita dor de cabeça. Principalmente se o cliente descobrir isso na fila do caixa.

Nesse caso, são dois problemas: de etiquetas e de demora no atendimento. Se você quer encantar seu cliente, evite essas falhas ao máximo. Se atentar a essas particularidades é fundamental para a experiência de compra do consumidor.

Busque por parcerias

Se você precisa se concentrar nas decisões mais estratégicas da empresa e acha que perde muito tempo resolvendo as questões operacionais, acredite, existe uma solução para sanar esse problema.

Fazendo uma parceria com empresas que entregam uma solução completa em cartazeamento e precificação, você terá mais tempo para se dedicar às questões estratégicas.

Com essa simples atitude, você não se descontentará com cartazes de má qualidade, cartazistas que não entregam dentro do prazo e que ainda cometem erros vergonhosos de português!

Os cartazes passam a ser padronizados e são produzidos com alta qualidade. Além disso, essa solução será vista como um diferencial perante a concorrência.

Você que se importa com a identidade de marca da sua empresa, deve saber que a padronização dos cartazes facilita a ação de compra ao transmitir facilidade, credibilidade e confiança ao consumidor.

Como resultado, essa uniformização proporcionará melhoria na experiência do cliente e redução dos custos para o varejista. A consequência disso é o que todo varejista quer: aumento na margem de lucro.

Agora que já sabe que planejar a gôndola de supermercado exige muito mais que simplesmente expor produtos de forma aleatória, você precisa confiar em uma empresa que cuida de todo o processo desde o início.  

Gostou do conteúdo ou ficou com alguma dúvida? Então deixe seu comentário no post para que possamos ajudar e interagir!

Conteúdos relacionados