Conheça os melhores tipos de letras para fazer cartazes

Conheça os melhores tipos de letras para fazer cartazes

Pricefy

24/5/2018

This is some text inside of a div block.
September 16, 2021
This is some text inside of a div block.

Os cartazes são ferramentas de grande valia quando a intenção é interagir com um público e expor informações, ofertas ou anúncios de maneira direta e funcional. Em uma estratégia cartazista, o fator mais importante é garantir que a mensagem transmitida seja facilmente compreendida pelo público ao qual se destina — e isso passa diretamente pela escolha dos tipos de letras para fazer cartazes.

Em outras palavras, o cliente deve olhar a mensagem, a imagem ou o texto exposto e imediatamente compreender. Logo, é fácil constatar que o cartaz deve ser o mais simples e objetivo possível, correto?

Portanto, prestar atenção em detalhes, como cor, tamanho da fonte e tipo de letra é imprescindível neste trabalho — e por esse motivo estamos aqui.

A seguir, vamos falar sobre as principais táticas para atrair a atenção do consumidor e sobre quais são os melhores tipos de letra para fazer cartazes. Acompanhe!

Quais são os principais tipos de letras para fazer cartazes?

A tipografia é um elemento importante no design de cartazes. Afinal, é a partir dela a possibilidade de encaixar um texto nos conceitos idealizados em uma estratégia cartazista. Além disso, é possível definir quais tipos de letras são mais indicadas para a proposta. Conheça abaixo os principais tipos de letras para fazer cartazes.

Sem serifa

São as fontes que não apresentam prolongamentos e traços nas extremidades das letras. Aliás, fontes sem serifa possibilitam um design mais clean e de fácil leitura para cartazes, banners e conteúdos com mensagens diretas e curtas, como é o caso da Arial.

Com serifa

As fontes com serifa, por sua vez, são aquelas com detalhes e traços nas extremidades, denotando um caráter ornamental. Esse tipo de fonte apresenta um perfil mais tradicional, como a Times New Roman, por exemplo.

Cursivas

As fontes cursivas são geralmente utilizadas em certificados, diplomas, convites de festas, de casamentos e de eventos em geral. Mas, em grande parte, elas são mais ornamentadas e transparecem certa sofisticação. Contudo, seu uso não é indicado para textos longos, devido o nível de detalhamento.

Decorativas

As fontes decorativas são aquelas cujo principal objetivo é chamar a atenção do interlocutor. Pois, em muitos casos, elas usam efeitos visuais, sendo assim, é importante a utilização com prudência e para fins específicos.

Além disso, as fontes decorativas costumam ser empregadas em propagandas de filmes, peças artísticas e similares.

Quais os melhores tipos de letras para fazer cartazes?

Nesta seção, apresentamos 4 tipos de letras para cartazes que promovem uma boa divulgação. Vamos lá?

Bodoni

Bodoni é uma família de fontes serifadas, concebidas no fim do século XVIII pelo tipógrafo italiano Giambattista Bodoni. Elas aparecem em uma série de variedades, como itálico, sombreada, aberta, condensada, entre outras.

As versões digitais incluem Bodoni Antiqua, Bodoni Old Face e WTC Our Bodoni. Aliás, uma variante chamada Poster Bodoni é usada nos cartazes dos dois filmes da série “Mamma Mia!” e uma tipografia inspirada em Bodoni compõe a famosa logomarca da banda Nirvana.

A Bodoni é muito popular em cartazes, por sua legibilidade e um certo ar de sofisticação, mas sem ficar muito pretensiosa. Sendo assim, fica melhor quando impressa em papel de boa qualidade, que destaque os detalhes das serifas.

Eurostile

Tipo sem serifa e geométrico, de autoria do designer italiano Aldo Novarese. Produzida por encomenda em 1962 para a empresa Nebiolo Printech, fabricante de impressoras e papel.

A natureza linear dessa fonte sugere a arquitetura moderna, com seus apelos técnicos e funcionais. Os formatos quadros com cantos arredondados lembram as telas de televisão dos anos 50 e 60.

A Eurostile é usada nas logomarcas de empresas como Casio, Geico, Nokia, Subaru e Toshiba. Além disso, também está em cartazes de filmes de ficção científica, como “2001: Uma Odisseia no Espaço”.

Com alta legibilidade, é a tipografia ideal para marcas com identidades modernas e tecnológicas, ou para vender dispositivos de informática.

Futura

Desenvolvida em 1927 pelo alemão Paul Renner, é uma fonte sem serifas. Sua base é feita nas formas geométricas, em especial o círculo, que pode ser visto em quase todas as letras, como 'a', 'b', 'c', 'd', 'p', 'q', por exemplo. É uma fonte desenhada para ser moderna, aliás, é popular até hoje. Está presente em nada menos do que na placa deixada na Lua pelos astronautas Neil Armstrong e Buzz Aldrin, em 1969.

A Futura é usada em cartazes e publicidade, com o intuito de evocar modernidade e limpeza. Por ser lida mesmo a grandes distâncias, ela fica bem em supermercados. Devido à leitura rápida, a futura é adotada em painéis de veículos, como carros da Mercedes-Benz e aviões da Boeing, por exemplo.

Garamond

Um grupo de antigas tipografias concebidas pelo francês Claude Garamont (c. 1510 – 1561). A ideia do estilo é produzir letras com uma estrutura relativamente orgânica, propositalmente imperfeitas, como se tivessem sido escritas à mão com uma caneta, ainda que com um design mais estruturado e reto.

É uma tipografia muito elegante, usada em muitos livros e fica realmente melhor no papel. É em Garamond que foi escrito o famoso slogan "Think different" da Apple nos anos 80, bem como a marca Abercrombie & Fitch.

A Garamond fica ótima em cartazes de produtos elegantes, como roupas e móveis sofisticados, por exemplo. Além disso, e usada em PDVs (pontos de vendas) como livrarias e cafés.

Como a diagramação influencia na experiência do cliente?

Alguns fatores da diagramação de cartazes afetam diretamente a experiência do cliente, tais como a legibilidade e a uniformidade. Entenda melhor em seguida.

Legibilidade

Manter o cartaz legível é indispensável. Além da escolha da fonte, é importante observar também se é fácil ler e compreender a mensagem estampada, tanto de perto quanto de longe. Ou seja, estando a 50 centímetros ou a 20 metros, por exemplo.

Uniformidade

A uniformidade refere-se a quanto a diagramação do cartaz é agradável aos olhos de quem o observa. Sendo assim, avalie a escolha de fontes em caixa alta e caixa baixa. Além disso, é importante verificar em quais tipos de cartaz a alternação dos dois tipos de fonte é válida.

Os cartazes mais simples, com mensagens curtas, geralmente comportam fontes em caixa alta. No entanto, em cartazes com informações extensas o ideal é alternar caixa alta com caixa baixa, para facilitar a leitura.

Como atrair a atenção do consumidor?

Alguns detalhes são fundamentais para o sucesso de uma estratégia cartazista. Reunimos as principais dicas que você deve colocar em prática para cativar o consumidor. Veja a seguir:

  • Tenha cuidado para não pecar pelo excesso: uma grande quantidade de cartazes dificulta o entendimento dos clientes e, por vezes, pode até desencorajá-lo a ler o que está sendo exposto;
  • Priorize o simples: fontes muito ornamentadas ou cheia de detalhes dificultam a compreensão e transmitem a ideia de amadorismo;
  • Lembre-se: renove os cartazes com frequência e, em tempo hábil, retire os que se referem às promoções ou aos produtos que já acabaram.

Saber utilizar os recursos disponíveis em um cartaz é essencial para chamar a atenção dos clientes. Com isso em mente, escolha o tipo de letra mais adequado à mensagem que você deseja passar.

Gostou desse artigo? Então siga a Pricefy no Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube. Fique por dentro das dicas de cartazeamento, marketing, promoções e transforme o seu negócio!

* As imagens das fontes foram capturadas do site Wikipedia. Clique sobre elas para visualizar a página de origem.


Conteúdos relacionados